Fome e algumas das suas principais causas

Fome e algumas das suas principais causas

Fome em números

O mundo produz alimentos suficientes para alimentar 7,5 bilhões de pessoas. Apesar disso, 1 em 9 pessoas em todo o mundo passam fome todos os dias. A República Centro-Africana continua sendo o país com mais fome do mundo em 2019. Embora ainda haja um longo caminho a percorrer, o nível de fome no mundo tem diminuído em 27% desde 2000

O que causa fome no mundo?

A insegurança alimentar e a fome fazem com que muitas crianças fiquem atrofiadas (se não piores) devido à desnutrição. Como parte dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável das Nações Unidas, a Concern está trabalhando para eliminar a fome e a desnutrição até 2050. Isso significaria quase 3 milhões de vidas mudadas para melhor. 

O mundo produz alimentos suficientes para alimentar 7,5 bilhões de pessoas, mas 1 em cada 9 pessoas passa fome todos os dias. Onde está a desconexão? Aqui estão 9 das causas mais populares da fome no mundo e como você pode ajudar. 

1. Pobreza

A pobreza e a fome existem em um ciclo vicioso. As famílias que vivem na pobreza geralmente não conseguem pagar por alimentos nutritivos, levando à subnutrição. Por sua vez, a subnutrição torna difícil para as pessoas ganharem mais dinheiro para que possam pagar por alimentos saudáveis. As famílias que vivem na pobreza também podem vender seu gado ou ferramentas para complementar sua renda. Isso compra alívio de curto prazo, mas perpetua um padrão de fome e pobreza de longo prazo que geralmente é passado de pais para filhos. 

A República Democrática do Congo, reconhecida ano após ano como um dos países mais pobres do mundo, tem uma população de 77 milhões, a maioria dos quais vive com menos de US $ 1,25 / dia. Em 2017, 7,9 milhões de cidadãos da RDC enfrentaram fome aguda. 

A pobreza muitas vezes anda de mãos dadas com muitas das outras causas da fome nesta lista que estamos apresentando.

2. Escassez de alimentos

Em toda a África, incluindo regiões como o Sahel e o Chifre da África, as famílias de agricultores passam por períodos antes das colheitas, conhecidos como “épocas de fome”. Essas são as épocas do ano em que o suprimento de alimentos da safra anterior se esgota, mas a chance de reabastecimento ainda está longe. Ou seja, faz com que as famílias sejam obrigadas a pular uma (ou mais) refeições por dia no período que antecede a próxima colheita o que pode levar meses nesse processo.

3. Guerra e conflito

Guerra e conflito também estão entre os principais contribuintes para a fome no mundo. No Sudão do Sul, a guerra civil levou ao deslocamento em massa e campos abandonados. O resultado é a quebra de safra que, combinada com uma taxa de inflação crescente que torna os alimentos importados inacessíveis, deixou 6 milhões de pessoas sem segurança alimentar. Da mesma forma, o conflito em curso no Iêmen fez com que mais da metade do país (aproximadamente 17 milhões de pessoas) necessitasse de ação urgente na ausência de assistência alimentar humanitária em andamento. 

4. Mudanças climáticas

Países como a Zâmbia desfrutam de relativa paz e estabilidade política. No entanto, eles também são atormentados pela fome devido aos extremos climáticos. Chuvas demais ou de menos podem destruir as colheitas ou reduzir a quantidade de pasto disponível para animais. Essas flutuações são agravadas pelo sistema climático El Niño e provavelmente aumentarão devido às mudanças climáticas. Padrões climáticos extremos também tendem a afetar mais as regiões mais pobres do mundo. O Banco Mundial estima que a mudança climática tem o poder de empurrar mais de 100 milhões de pessoas para a pobreza na próxima década.

5. Má nutrição

A fome não é simplesmente falta de acesso aos alimentos; é a falta de acesso aos nutrientes certos. Para prosperar, os humanos precisam de uma variedade de alimentos que proporcionem uma variedade de benefícios essenciais à saúde. As famílias pobres geralmente dependem de apenas um ou dois alimentos básicos (como milho ou trigo), o que significa que não estão recebendo macronutrientes e vitaminas essenciais e ainda podem sofrer os efeitos da fome. 

A falta de nutrição é especialmente importante para mulheres grávidas, mulheres que amamentam e crianças pequenas: o suporte nutricional durante a gravidez e até os cinco anos de idade pode ajudar a proteger as crianças por toda a vida. A nutrição adequada reduz a probabilidade de doenças, problemas de saúde e comprometimento cognitivo. Por meio do projeto LANN, comunidades em países como Serra Leoa estão aprendendo como identificar alimentos silvestres ricos em nutrientes que são seguros para comer, a fim de aproveitar ao máximo os recursos disponíveis. Esta é uma das muitas maneiras pelas quais buscamos soluções sustentáveis ​​para comunidades desnutridas.

6. Fraca política pública

Problemas sistêmicos, como infraestrutura deficiente ou baixo investimento na agricultura, muitas vezes impedem que alimentos e água cheguem às populações mundiais que mais precisam deles. 

7. Economia

Muito parecido com o ciclo de pobreza-fome, a resiliência econômica de um país tem um efeito direto sobre sua resiliência nutricional. Por exemplo, os problemas econômicos gerais da Libéria se agravaram após o surto de Ebola em 2014. Cinco anos depois, 50% vivem abaixo da linha da pobreza. Trabalhar em prol da estabilidade econômica geral terá um efeito cascata sobre outras causas da fome no mundo citadas nesta lista. 

8. Desperdício de alimentos

De acordo com o Programa Mundial de Alimentos, 1/3 de todos os alimentos produzidos mais de 1,3 bilhão de toneladas deles nunca é consumido. Além do mais, a produção desse alimento desperdiçado também usa outros recursos naturais que, quando ameaçados, têm um efeito cascata nos países que já são mais afetados pela fome, pobreza e mudanças climáticas. A produção desse alimento desperdiçado requer uma quantidade de água igual ao fluxo anual do rio Volga, na Rússia e adiciona 3,3 bilhões de toneladas de gases de efeito estufa à atmosfera .

9. Desigualdade de gênero

Em seu Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 2, a ONU revela: “Se as mulheres agricultoras tivessem o mesmo acesso aos recursos que os homens, o número de famintos no mundo poderia ser reduzido em até 150 milhões. “As agricultoras são responsáveis ​​pelo cultivo, colheita, preparação e venda da maioria dos alimentos nos países pobres. As mulheres estão na linha de frente da luta contra a fome , embora sejam frequentemente sub-representadas nos fóruns onde são tomadas decisões importantes sobre políticas e recursos.

10. Migração forçada

Além da guerra e do conflito, vários fatores contribuem para as causas da migração forçada. Isso inclui a fome, mas a migração forçada também pode ser uma causa da fome. Muitos refugiados que vivem no exterior vivem em países vizinhos com recursos limitados para começar. No Líbano, por exemplo, quase um terço da população são refugiados, colocando uma enorme pressão sobre os recursos. 

Portanto, passamos alguns tópicos que achamos de extrema importância que causam a fome no mundo.

Compartilhe nosso post.

Mostre seu Sentimento
+1
0
+1
0
+1
0
+1
1
+1
0
+1
0
+1
0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *